Seja um bom acompanhante!

Médico formado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Especialista em Clínica Médica pela Universidade de São Paulo (USP). Especialista em Oncologia Clínica pela Universidade de São Paulo (USP). Atualmente atua como oncologista clínico no Hospital UDI - São Luís - MA, no Centro de Oncologia do Maranhão -São Luís - MA e no Hospital do Câncer Aldenora Bello - São Luís - MA.

O acompanhante tem um papel fundamental principalmente os de pessoas com doenças graves. Saiba algumas dicas para potencializar seu papel nesse momento tão delicado.

Ser acompanhante nem sempre é uma tarefa fácil e simples. Todos nós podemos um dia estar exercendo esse papel fundamental e algumas vezes decisivo para que as etapas do tratamento sejam as mais efetivas possíveis. Aqui vão algumas dicas:

 

 

Relatório de sintomas

Qualidade de informação dos sintomas é fundamental para um bom diagnóstico e o melhor tratamento, alguns estudos até mostram que quanto melhor o relatório dos sintomas, melhor é o impacto na sobrevida. Mantenha-se atento os sinais que não são perceptivas pelo paciente, como alteração de cor da pele, apatia, etc. Ajude-o a registrar e lembra-lo de relatar ao médico durante as consultas.

 

 

 

 

Ajuda com organização

Consultas médicas podem conter diversas informações que precisam ser lembradas, como por exemplo, agendamento de exames, medicamentos, exames antigos, retorno… Ajude na organização dessas informações, uma pasta para guardar todos esses documentos é de grande ajuda.

 

 

 

 

 

 

 

Agendamentos

Um bom calendário com os dias para coleta ou realização de exames, dias de consulta e horário de medicamentos é muito importante para que não haja atrasos nem prejuízos no cuidado, sua atitude pode ser fundamental nessa questão, seja ativo e ajude na organização.

 

 

 

 

 

 

 

 

Informação correta

Sua opinião é decisiva, busque se informar ao máximo sobre a doença, diagnóstico e tratamento, de preferência com pessoas especializadas ou fontes adequadas. Uma mensagem discordante pode gerar angustia e desconfiança no ciclo de tratamento. Não tenha medo tirar suas dúvidas e preocupações durante a consulta. Temos algumas informações e dicas.

 

 

 

 

 

 

 

Alguém precisa de você

Sua companhia é fundamental. Receber um diagnóstico de uma doença que precise acompanhamento, principalmente doenças graves, não é fácil e pode abalar profundamente uma pessoa, seja paciente e ajude nesses piores momento. Dê amor, carinho e traga sempre uma mensagem positiva. Uma das sensações mais gratificantes é ajudar ao próximo.

 

 

 

Arquivado em: Clínica Médica, Neurologia, OncologiaEtiquetas:, ,